Ordem na Casa com Marie Kondo - "A ordem traz felicidade"

por Ana Claudia Lourenço - CRP 5/41795


Marie Kondo é especialista em organização e sua missão é levar alegria ao mundo por meio da arrumação.

De origem japonesa, Marie é uma mulher de estatura baixa, que passa docilidade e respeito em seu modo de interagir com todos os participantes da série, com seus pertences pessoais e suas casas.

Muitas pessoas solicitam seu trabalho buscando uma ordenação exterior, procurando o fim da bagunça e do acúmulo em seus cômodos, porém, ao final do trabalho, estas pessoas percebem que o exercício feito para transformar seus cômodos em locais organizados e harmônicos, proporcionam também toda uma arrumação interna, toda uma organização de pensamentos e ressignificação de crenças.

Marie ensina aos participantes a necessidade de desapegar das coisas que não tem mais significado em suas vidas. Segundo ela, somente os objetos que trazem "alegria" devem ser guardados, todos os outros devem ser liberados para venda ou doação. Ao serem liberados, os objetos recebem um momento especial de gratidão pelos momentos que foram compartilhados. Para ela, "alegria" é aquela sensação quente e agradável que o participante sente ao pegar cada objeto, um a um.

Neste processo de desapego de objetos, as pessoas começam também a perceber os sentimentos que eles trazem. Ao agradecerem e separarem alguns objetos para doação ou venda, percebem que, junto com eles, também estão desapegando de antigas crenças e pensamentos.

Quando o assunto é o desapego de livros, Marie pede para que os participantes "acordem" cada livro, com uma pequena batidinha em suas capas. Para ela os livros são reflexos de pensamentos e valores e precisam estar de acordo com os objetivos de vida dos moradores. Os que não estiverem alinhados, após um momento de gratidão, podem ser encaminhados para doação ou venda.

Desta forma, Marie faz com que os participantes avaliem cada livro, sua mensagem e conteúdo e neste momento, também aproveitem para refletir sobre suas vidas, seus propósitos, suas metas, objetivos e sonhos.

Itens afetivos, que trazem recordações, lembranças e sentimentos são os mais difíceis para a prática do desapego, sejam objetos próprios ou de entes já falecidos. Marie conforta os participantes e os leva a observar que as recordações estão nas memórias, nas lembranças e não no acúmulo dos objetos.

Sendo assim, os participantes escolhem ficar com as peças afetivas que realmente possuem significado, as que trazem lembranças de bons momentos. Já as peças sem significação, darão espaço para novas vivências, novos aprendizados e novas oportunidades.

O método de organização, passo a passo, não é a temática deste texto, apenas a mensagem de que todos os objetos devam ser arrumados de forma a trazer alegria. Os objetos organizados desta forma tendem a ser vistos com maior facilidade e utilizados com maior freqüência. A aparência alegre gerada por este tipo de arrumação, traz também aos participantes as sensações de ânimo e motivação.

Todos os objetos organizados podem e devem ser revisitados, de tempo em tempo. Com o passar dos meses, várias coisas acontecem e a vida vai sendo redirecionada, com isto, prioridades mudam, objetos entram e outros precisam sair. Da mesma forma, metas precisam ser ajustadas e crenças ressignificadas.

Nas entrelinhas, Marie nos ensina que, a forma como lidamos com nossos objetos, pode refletir no modo como lidamos conosco e com as pessoas que nos rodeiam.



Ana Claudia Lourenço é psicóloga, coach pessoal e consultora de RH.

Seu trabalho tem como base a Terapia Cognitivo-Comportamental e a Psicologia Positiva.


Acompanhe seu trabalho:

Instagram: https://www.instagram.com/anaclaudiapsicologia/

Página: https://acllpsicologia.wordpress.com/

101 visualizações

Posts recentes

Ver tudo