top of page

Uma arcabouço de conceitos psicológicos por trás da série "Três Vidas".

por Patrícia Atanes de Jesus Bernardinelli (CRP: 06/37052)


A série "Três Vidas" apresenta uma trama intrigante e repleta de mistério, com foco na personagem principal, Rebecca, interpretada por Maitê Perroni. Vamos analisar alguns aspectos psicológicos presentes na história:


1. Trauma e Identidade: A descoberta de que a mulher que tentou atirar em Rebecca é sua irmã gêmea desencadeia uma série de questionamentos sobre a identidade de Rebecca. A revelação de que ela foi adotada por meios não convencionais e a semelhança física com sua irmã levanta questões sobre sua verdadeira origem e cria um conflito interno em relação à sua identidade.

2. Relacionamentos e Conflitos: O relacionamento anteriormente romântico entre Rebecca e Humberto adiciona uma camada adicional de complexidade à trama. Apesar de trabalharem juntos no caso, suas emoções passadas e a desconfiança de Humberto em relação à estabilidade emocional de Rebecca geram conflitos e tensões entre eles. Esses conflitos afetam sua capacidade de trabalhar em conjunto de forma eficaz.

3. Saúde Mental: A série aborda temas relacionados à saúde mental, com destaque para a internação psiquiátrica de Aleida, irmã de Rebecca. A revelação de seu histórico de internação levanta questões sobre sua estabilidade emocional e as circunstâncias que a levaram a tentar atirar em Rebecca e se envolver em outros eventos perturbadores. A psicóloga Julia desempenha um papel importante ao fornecer informações sobre a condição de Aleida e ajudar a entender os fatores que podem ter contribuído para seu comportamento.

4. Busca pela Verdade: Rebecca está determinada a descobrir a verdade sobre sua família e os motivos por trás das ações de sua irmã. Essa busca pela verdade revela um forte impulso para compreender sua própria identidade e confrontar segredos do passado. A determinação de Rebecca também pode ser interpretada como uma tentativa de encontrar significado e respostas em relação a sua própria vida.


A reviravolta na trama de "Três Vidas" traz à tona uma conexão entre as irmãs Rebecca, Aleída e Tamara, revelando que elas fazem parte de um experimento psicológico conduzido por Julia, a psicóloga de Aleída. Essa revelação traz à tona questões éticas e morais relacionadas ao controle e manipulação da vida das trigêmeas em nome da ciência.


5. Manipulação e Ética: A revelação de que Julia, a própria mãe biológica das trigêmeas, conduziu um experimento que envolveu separá-las ao nascer e controlar suas vidas de forma interligada levanta questões sobre a ética da manipulação psicológica e da privação de sua verdadeira identidade. O uso das irmãs como cobaias em um estudo sem o seu conhecimento ou consentimento levanta questões sobre os limites éticos da pesquisa científica.

6. Identidade e Liberdade: A descoberta de que suas vidas foram controladas e manipuladas gera uma crise de identidade nas irmãs. Elas são confrontadas com a pergunta de quem realmente são e quais partes de suas personalidades são genuínas e quais foram influenciadas pelo experimento. A luta pela liberdade e pela autodeterminação se torna um tema central à medida que as irmãs tentam escapar do controle de Julia e viver suas vidas independentemente.

7. Consequências do Controle: A série levanta questões sobre as consequências psicológicas e emocionais que o controle e a manipulação têm sobre as pessoas envolvidas. As irmãs experimentam trauma, perda de confiança e dificuldades em confiar nos outros após descobrirem que suas vidas foram completamente orquestradas por terceiros. O impacto do controle na saúde mental e emocional das personagens é um aspecto importante a ser explorado na análise psicológica.

8. Influência Genética e Ambiental: O experimento realizado nas trigêmeas na série reflete a discussão sobre a influência da genética e do ambiente no desenvolvimento humano. A pesquisa original com os trigêmeos reais, que inspirou a trama, buscava entender como fatores genéticos e ambientais moldam as personalidades e ações das pessoas. A série aborda a questão de até que ponto as vidas das personagens foram determinadas por fatores genéticos e até que ponto foram influenciadas pelas circunstâncias e manipulação.


Esses são apenas alguns aspectos psicológicos presentes na série "Três Vidas". A trama oferece oportunidades para explorar temas como trauma, identidade, relacionamentos, saúde mental e busca por respostas. A evolução dos personagens e suas interações podem fornecer insights sobre o comportamento humano, as motivações por trás de suas ações e o impacto das circunstâncias em suas vidas.


Ao misturar elementos de ficção com base em eventos reais, "Três Vidas" explora as complexidades da identidade, controle psicológico, ética na pesquisa e as influências genéticas e ambientais na vida das personagens. A série provoca reflexões sobre o papel da ciência, a privacidade individual e a liberdade pessoal.


Patrícia Atanes de JesusBernardinelli é Psicóloga Junguiana com Especialização em Terapia Sistêmica Familiar e Avaliação Psicológica, além de Psicologia Jurídica e Criminal Profiling – Psicologia Investigativa.

Atende Adolescentes, Adultos e Casais em consultório particular em São Bernardo do Campo/SP. Atua em casos da vara da família ou da infância como perita e/ou auxiliar técnica de acordo com a solicitação do fórum ou de uma das partes. Docente do Ensino Superior e Escritora e Editora dos Blog Psicologia em series e Psicologia em contos.

Seus interesses estão voltados para relacionamentos, transtornos e síndromes diversas que atingem os adolescentes (incluindo depressão, suicídio).

Sua paixão está no entendimento do funcionamento da Psique e seus simbolismos além da busca dos conceitos e preceitos psicológicos na literatura e cinema.


Além de sua colaboração como escritora no blog psicologiaemseries acompanhe seu trabalho em:

129 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page