top of page

Heartstopper - A importância da rede de apoio

Giovanna de Boni Fraga - CRP 07/29470


Heartstopper é uma série de televisão teen que explora temas como amor, amizade e diversidade, baseada em uma webcomic e história em quadrinhos homônima escrita por Alice Oseman e transmitida pela Netflix. A série narra o cotidiano de um garoto que se apaixona por outro e precisa lidar com todas as mudanças que tal encontro proporciona. Em uma história leve e divertida vamos sendo envolvidos pela sensibilidade e doçura dos personagens, enquanto torcemos para que tudo dê certo no final. Por ser uma série de romance que deixa o coração preenchido e quentinho, as questões de preconceito e bullying com a população LGBTQIA+ existem, mas ficam mais como plano de fundo, como uma realidade distinta da que vivemos. Pensando nisso, trarei neste texto a importância da rede de apoio, que sem ela talvez a série tomasse um rumo diferente, muito mais sombrio e triste para os nossos queridos personagens.


A rede de apoio para quem não sabe são as pessoas que temos confiança e segurança para sermos quem somos, sem precisarmos nos esconder, nem mentir sobre a nossa verdadeira essência. São aqueles amigos confidentes, quase irmãos que fazemos ao longo da vida, e que tornam tudo mais alegre. Ter um bom e verdadeiro amigo não é fácil, ainda mais se você faz parte da população LGBTQIA+. Apesar de muitas pessoas falarem o quanto as amizades são importantes e reais, não podemos negar que há amigos tóxicos, que nos colocam para baixo, diminuem nossas conquistas, ignoram nossos sentimentos, não apoiam nossos relacionamentos. Se é que podemos chamar isso de amizade, já que nos faz mal, não faz sentido que seja uma conexão real. E quando se faz parte da população LGBTQIA+, algumas pessoas de fora, fazem piadas e brincadeiras ofensivas como forma de tentar criar um vínculo, esquecendo que mesmo sendo em tom de ironia podem machucar.


Na série, apesar de ter um tom mais romântico e até mesmo sonhador, é mostrado também questões como preconceito, julgamento e bullying, pois é a realidade de quem está fora do padrão heteronormativo da sociedade em que vivemos. Porém, a diferença é que os pais são bastante abertos e compreensivos e os amigos muito atenciosos e protetores. Isso significa que a rede de apoio é bem mais forte e presente, o que é importantíssimo, já que há diversos casos de homossexuais saindo de casa pelas ameaças e julgamentos familiares, transexuais sofrendo em muitos lugares pela falta de inclusão e reconhecimento da sua vida na sociedade, bissexuais sendo julgados por uma indecisão e indecência que na verdade não existe. O que quero dizer é que cada letra da sigla LGBTQIA+ sofre com alguma questão, seja de não aceitação, julgamento e falta de respeito dentro da sociedade. Tudo que está fora do padrão heteronormativo acaba sendo julgado, criticado e ameaçado por não seguir essa norma,afinal de contas, as pessoas são únicas, por isso, deveriam ser livres para amar quem quisessem, assim como, existir da forma que são.


Em Heartstopper, Charlie Spring é a figura central, e tem uma mãe amorosa, um pai presente, uma irmã protetora e amigos compreensivos. Todos eles dão apoio e suporte para que ele seja do jeito que é e ame quem for. Porém, como na vida nem tudo são flores, Charlie estava apaixonado por um rapaz que não dava a devida atenção, carinho e proteção que ele merecia, o que acaba criando um ciclo vicioso de uma relação tóxica construída na base do engano, mentiras e irresponsabilidade afetiva. Esse rapaz com quem Charlie teve um caso se chama Ben Hope, que tem vergonha e receio de que as pessoas saibam e julguem ele por ser bissexual. O que é bastante comum, porém, não justifica o fato de ele tratar Charlie de uma forma tão imatura e irresponsável. Devido a este último relacionamento tão complicado, o melhor amigo dele, Tao Xu, acaba ultrapassando os limites saudáveis dentro da amizade com os próximos relacionamentos de Charlie, o que faz com que o laço entre eles se torne um nó do qual fica difícil desembaraçar.


Os outros amigos, Isaac e Elle, demonstram serem mais neutros na relação de Charlie e Ben, só que também não aprovam tanto assim. Charlie demora um pouco até conseguir se desfazer deste relacionamento tóxico, porém, logo em seguida conhece Nick Nelson, o rapaz que iria mudar a sua vida e se tornar o seu grande amor. Tao, como sendo um amigo hiperprotetor não gostou desta aproximação do garoto popular, esportista e simpático da escola com o seu melhor amigo, pois acreditava que seria mais uma desilusão amorosa na vida de Charlie. Na tentativa de tentar protegê-lo, acabou afastando o amigo e criando um muro entre eles. Acredito que além dessa questão, Tao também tinha receio de ser deixado de lado, ou até mesmo esquecido. Isso é muito comum de ocorrer em amizades com dependência emocional, por isso, da importância de sempre que possível manter um limite saudável para retomar a individualidade de cada um. Eles se afastaram por um tempo, pelo ciúme de Tao e receio de Charlie contar sobre a relação que estava sendo construída com Nick. No entanto, devido a esse tempo de distância, eles conseguiram retomar a amizade com muito mais força e leveza.


Além de Charlie, também podemos ver a importância da rede de apoio através de Elle Argent, uma garota trans que estudava na escola Truham de garotos com os amigos Charlie, Tao e Isaac antes de se assumir. Ela foi transferida para Higgs, uma escola de garotas, onde se encontrou, e pôde ser ela mesma sem ter que fingir mais. Elle é doce, carinhosa e simpática, apesar de ter passado por maus momentos sofrendo bullying depois que se assumiu trans. Ela é alegre, adora conversar com pessoas, e tem um sentimento mútuo por Tao. Assim que deixou a escola de garotos, teve receio de não ser aceita pelas garotas da nova escola. Por conta disso, ficou mais reclusa e observadora dos acontecimentos a sua volta até se sentir segura e confiante para começar a fazer novos laços. Quando se abriu para conhecer as garotas do colégio, logo fez amizade com Darcy Olsson e Tara Jones que a acolheram mais fácil e rápido do que ela imaginava. O laço delas se estreitou ainda mais quando Elle descobriu que as duas eram um casal, e isso criou uma maior cumplicidade entre as três, já que Darcy e Tara ocultavam o relacionamento delas.


Podemos perceber que a série Heartstopper nos ensina também sobre a importância de termos uma rede de apoio com amigos e familiares de nossa confiança, para assim termos mais segurança de vivermos em sociedade, especialmente, para quem é LGBTQIA+, esse fato se torna extremamente fundamental. O respeito, a tolerância, a empatia para com o próximo são requisitos básicos para se conviver em sociedade, porém, parece que eles somem quando se trata de uma pessoa diferente do padrão comum social. Acredito que há muito o que aprendermos e refletirmos com esses personagens tão puros e profundos de Heartstopper. Charlie nos mostra sobre não deixarmos de sonhar com um final feliz, mesmo com todos os obstáculos. Elle nos ensina sobre sermos fiéis a nós mesmos, independente dos preconceitos e julgamentos alheios, pois é a nossa verdade. Tao nos demonstra sobre compreendermos os limites dentro das amizades, e sabermos respeitar o momento de cada um. E até mesmo Ben nos orienta a buscarmos o autoconhecimento e a autoaceitação acima de tudo, o que faz toda a diferença na hora de encontrarmos alguém que nos ame, respeite, dê confiança e nos deixe livres para vivermos do jeito que somos.


Giovanna de Boni Fraga é escritora e psicóloga, formada pela PUCRS. Idealizadora do Projeto Porta Adentro: relatos de tempo em casa; Coautora do aplicativo Amar é; Editora da equipe Psicologia em séries.

Através do autoconhecimento e da escrita terapêutica ajuda pessoas a se conectarem com a sua própria criatividade para a resolução de problemas.

Atende crianças, adolescentes e adultos de forma presencial na cidade de Osório - RS, e online para as demais cidades do Brasil.

Seus interesses estão voltados no desenvolvimento do autoconhecimento através da escrita terapêutica, na criatividade como resolução de problemas, e na saúde e bem-estar através da atenção plena.


Acompanhe seu trabalho em:

https://medium.com/@giovannafraga

https://medium.com/@relatosportaadentro

https://www.instagram.com/giovanna.fraga/

e-mail: giovannafragapsico@gmail.com




198 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page