Arrumando a casa com o método KonMari - Relato de experiência ; )

por Deyse Medeiros, CRP 01/20480


"A decisão sobre que objetos você quer manter é, na realidade, uma definição sobre que tipo de vida deseja viver." Kondo, Marie. A mágica da arrumação.


Após lançar a sua série no Netflix, Marie Kondo, especialista em organização pessoal, ficou extremamente popular e se tornou assunto de conversa em vários ambientes que frequento, do trabalho até as redes sociais. Comecei então a assistir a série no Netflix e, a princípio, fiquei um pouco intimidada, a despeito da afabilidade e do sorriso sempre presente de Kondo-san. Pensei, como ela pode saber qual o melhor método para organizar a minha casa ou a casa de todos esses participantes da série?


Com o passar dos episódios, entretanto, fui sentindo confiança no método KonMari, o método que ela criou para organizar e trazer vida e alegria à casa das pessoas. Kondo-san também não alivia, apesar do seu jeito sempre doce e sorridente: o participante é quem tem que fazer o trabalho pesado e ela está ali só para dar orientações gerais. E é isso que, na minha opinião, torna o método eficaz. Você precisa aprender a fazer por si mesmo. Se alguém jogar suas coisas fora, você nunca saberá se aquela foi uma decisão acertada ou não. Poderá até ficar aliviada com a visão da casa com menos desordem, mas haverá o incômodo de saber que não participou ativamente do processo, não tomou as suas próprias decisões.


Atraída pela série, li também seu livro, "A mágica da arrumação", e, com as informações do livro e da série, resolvi aplicar o método na minha casa (ou poderia dizer "na minha vida"). O texto de hoje é, portanto, uma resenha e também uma reflexão sobre o que eu achei do método KonMari.


O método KonMari

O método KonMari, bem resumidamente mesmo, consiste em organizar os seus pertences por categoria, e não por cômodo, começando por retirar tudo de onde está e colocar em uma mesma pilha. Depois disso, a seleção dos itens começa por descartar aqueles que não inspiram um sentimento de alegria. É preciso pegar em cada peça e sentir o que aquele objeto desperta em você. Se não despertar alegria, agradeça-o por ter feito parte da sua vida e descarte-o, seja jogando fora o que estiver inservível ou doando para alguma instituição o que ainda puder ser utilizado.


Só depois de definir o que será descartado é que se deve começar a guardar o que sobrou. Marie Kondo também tem várias regrinhas para a etapa de guardar, como dobrar as roupas e armazená-las na vertical, guardar os itens em caixinhas para que seja possível ver tudo que se tem rapidamente. Ao longo da série no Netflix, ela vai mostrando técnicas de organização para vários tipos de itens, desde roupas e sapatos a utensílios de cozinha e eletrônicos.


As categorias de organização, além disso, devem ser abordadas em uma sequência pré-determinada: roupas (incluindo sapatos e acessórios), livros, papelada, itens variados (que ela chama de komono, palavra japonesa para pequenos objetos, acessórios, utensílios ou ferramentas; aqui vão entrar também maquiagens e itens de banheiro e cozinha) e, ao final, itens que possuem apego sentimental. Utilizar essa sequência é interessante porque, em geral, quando precisamos fazer uma faxina grande, é comum nos perdermos no meio do caminho sem saber por onde começar ou qual a próxima etapa. Seguir essa sequência dá a sensação de que tudo será feito no seu tempo devido. Kondo-san diz ainda que não se deve passar para a próxima categoria antes de terminar a anterior.


Apesar disso, na série houve momentos em que a sequência foi modificada, geralmente porque aquele participante tinha apego a determinados itens, como roupas, sapatos ou papéis. Para não ficar presa em uma categoria, considere ter alguma flexibilidade no momento de organizar.


>>> CLIQUE AQUI PARA CONTINUAR A LEITURA


Deyse Medeiros é Psicóloga (CRP-01/20480), com formação em Psicologia Econômica e Educação Financeira. Atua como Psicóloga Clínica em Brasília-DF e Psicóloga Online na interface Psicologia Econômica e Educação Financeira, oferecendo atendimento personalizado aos clientes que desejam se apropriar de suas escolhas e melhorar suas vidas financeiras.

Acompanhe seu trabalho em: Facebook: https://www.facebook.com/deysemedeirospsi/ Instagram: @deysemedeirospsi

0 visualização

Blog escrito por psicólogas e psicólogos de todo Brasil.

O conteúdo apresentado nos textos, assim como opiniões e interpretações sobre as séries, são exclusivas de seus autores. Não representam o entendimento de todos os profissionais.

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram