Tatsu, O imortal – A capacidade de ser mais do que as construções do passado

por Luiz Guedes Soriano - CRP 07/30195


“Tatsu, O Imortal” é um mangá adaptado para anime pela Netflix e conta a história de um antigo Yakuza conhecido como Imortal, um dos maiores chefes do crime do seu tempo, mas em uma nova jornada, agora ele escolheu largar a antiga vida e viver como um dono de casa, casado com uma advogada e fazendo o possível para se tornar o melhor cuidador do lar possível.


Tatsu é um anime de comédia e mostra de maneira bem humorada uma das constantes da vida, a capacidade humana de ressignificar quem é. Ao tomar a decisão de largar a Yakuza, Tatsu toma para si a responsabilidade pelas próprias mudanças, levando em conta não apenas o que era, mas a capacidade de ser algo além do que já havia construído. Todo o enredo gira em torno do seu cotidiano, nas suas idas ao mercado, em aprender a cozinhar e montar pratos espetaculares para agradar a esposa que ele tanto ama e até mesmo uma festa surpresa. Uma questão importante é que ele continua tendo a mesma aparência assustadora, levando todos a sua volta a terem medo, não por quem ele é, mas pelo que aparenta ser.


É importante pontuar que Tatsu encontra ex-inimigos da sua antiga vida e acaba até mesmo entrando em confronto com eles, mostrando que por mais que possamos ressignificar quem somos, jamais poderemos apagar o passado e as consequências pelo que escolhemos. Suas escolhas passadas buscam vingança em muitos momentos, mas o seu eu do presente é capaz de ressignificar até mesmo suas relações antigas, mostrando que sua determinação para transcender é mais forte do que os condicionamentos que o puxavam de volta para uma existência antiga e já ultrapassada dele mesmo.


Para a Logoterapia e Análise Existencial, escola de psicoterapia criada por Viktor Frankl, com objetivo de estudar os Sentidos da Vida, existem três formas de descobrir os sentidos: Valores criativos, o que doamos ao mundo; valores vivenciais, o que vivenciamos e recebemos do mundo; e valores de atitude, uma resposta livre e consciente que somos convidados a dar quando enfrentamos sofrimentos inevitáveis. Onde uma situação não puder ser mudada, somos convidados a mudar a nós mesmos. Tatsu está constantemente ressignificando quem é e realizando valores de criação ao doar ao mundo seu cuidado com as pessoas que são importantes para ele. Cozinhar, cuidar do ambiente onde sua esposa e seus amigos estão e também aprender a cada dia servir com mais completude fazem tais tarefas cotidianas adquirirem sentido para Tatsu.


Ele também realiza valores vivenciais ao interagir com o mundo novo que escolheu fazer parte, com pessoas importantes para ele e até mesmo com animais os quais dedica seu carinho e recebe em troca o mesmo amor. São questões típicas do dia-a-dia, mas que adquirem sentido ao serem vivenciadas de maneira plena e consciente. Tatsu prefere sua nova vida, a que ele escolheu ter com quem escolheu – inclusive consigo mesmo – do que a vida anterior esvaziada de sentido e preenchida com violência, prazer momentâneo e poder.


Quando estamos em busca de objetivos de vida, sempre pensamos que devemos realizar coisas grandiosas para sermos lembrados, sermos os melhores absolutos em uma tarefa impossível de se realizar e acumular riquezas e poder. Isso pode ocorrer, mas caso não venha acompanhado de um Sentido realizado, de algo voltado para o lado de fora que transcenda a quem somos, de que adianta? O poder e acúmulo de riquezas por si só, com um fim em si mesmos acabam por serem insuficientes, quanto mais se tem, mais se deseja, nos colocando em uma espiral de busca incessante por algo inatingível, frustrando a nossa capacidade de entender quem somos, nos acelerando em uma corrida que não pode ser vencida.


O caminho para escapar dessa espiral é mais simples do que parece: Conhecer nossas motivações reais, entender o que de fato é importante e qual a razão de importar. Por qual motivo você quer acumular uma fortuna? Por qual razão quer ter poder sobre os outros? Quando se der conta disso tudo vai ver que nada é mais importante do que uma vida plenamente dotada de sentido.


Entender o seu papel como “dono do próprio lar” é antes de mais nada entender que importa seguir valores pessoais que nos preenchem como seres existenciais que somos, o resto é perfumaria. Nenhuma Yakuza vai substituir a sensação de ser alguém que impacta de verdade a vida das pessoas e, consequentemente, a própria realidade que está inserido. Tatsu, O Imortal acabou se dando conta de que o Yakuza precisava morrer para que o dono de casa nascesse. O que você precisa matar para nascer como quem realmente é?


Luiz Guedes é Psicólogo Clínico (CRP 07/30195) Especialista em Psicologia Existencial Humanista e Fenomenológica, Pós-Graduando em Logoterapia e Análise Existencial e Realiza abordagem integrativa entre Logoterapia e Análise do Comportamento, unindo questões existenciais ao caráter prático de mudança no mundo concreto. Criador da página Diário do Sentido, onde faz reflexões sobre existência e Sentido da vida a partir de cultura pop como animes, quadrinhos e séries.


9 visualizações

Posts recentes

Ver tudo