Por trás de mentiras há sempre um fundo de verdade

por Giovanna de Boni Fraga, CRP 07/29470


A série de televisão norte-americana, Lie to me, retrata o trabalho do grupo de Lightman que tem como objetivo detectar fraudes e mentiras, observando a linguagem corporal e as micro expressões faciais das pessoas que os procuram para que compreendam a verdade. O grupo de pesquisadores e psicólogos leva a sociedade o auxílio que ela busca para detectar as mentiras de casos em que é difícil saber quem está falando a verdade e quem está mentindo.


Dr. Cal Lightman, especialista em detecção de mentiras através das linguagens corporais e expressões faciais é o personagem principal que tem uma notável inteligência, e pouca empatia em se tratando das pessoas. Ele teve uma vida complicada antes do grupo Lightman, em que viveu sob o abuso de álcool e drogas; experienciou jogos de manipulação e poder; colocou sua vida em risco diversas vezes; sofreu a perda da mãe por conta do suicídio; passou pelo divórcio, perdendo contato com a filha no início da separação. Todas essas situações, fez com que Lightman apresentasse comportamentos de rigidez, arrogância e grosseria para com as pessoas que trabalham com ele, ou que buscam o auxílio dele.


Por ser especialista em linguagem corporal e micro expressão, ele sabe quando uma pessoa está mentindo, no entanto, não sabe o porquê das mentiras. Ele então investiga todos os aspectos da vida da pessoa; faz entrevistas; analisa junto com o grupo; retorna ao passado através de pesquisa quando necessário, e diversas outras técnicas que ele utiliza para melhor compreender o caso. Mas o que mais chama atenção é que ele não tem nenhum jeito para falar com as pessoas de uma forma delicada. Ele é sempre insensível, e agressivo com suas palavras, fazendo com que as pessoas tenham receio em contar o que aconteceu de fato. E ele, mesmo sabendo se é verdade ou não através da linguagem corporal, ainda assim, deixa a pessoa desconfortável para ver a reação dela quanto às perguntas intimidadoras. Teve uma fala dele que retrata a maneira como ele lida com as pessoas, que é a seguinte: ‘’eu dou uma aloprada nas pessoas até que elas percam o controle e esqueçam de tentar esconder suas emoções.’’


Pensando nas vivências que ele teve ao longo da vida, e o modo como ele age com as pessoas, podemos perceber que para esconder suas emoções e sentimentos ele age de modo agressivo para não desmascararem que ele também sente. Mesmo com toda a racionalidade dele, e o jeito de superioridade, há sentimentos que ele esconde para não ter de se sentir frágil. E o que mais o atinge é quando algo acontecesse com sua filha. Ainda que ele seja um pai às vezes ausente, esquecido e prático, ele também sabe ser atencioso e cuidadoso. Quando sua filha está junto nos casos, e pode se machucar, ele demonstra tanta emoção e sentimento que acaba por se tornar irracional.


Lightman é um personagem peculiar. Um especialista. Um insano. E ele sabe que está certo, pois nada passa despercebido. A verdade, tal como ele diz, está escrita em todas as nossas faces. Para encontrarmos a verdade temos de estar atento além do que as palavras dizem. Temos de estar atento ao que o corpo diz, pois ele comunica muito mais do que nós imaginamos.



Giovanna de Boni Fraga é Psicóloga formada pela PUCRS em 2018, CRP 07/29470, e escritora. Tem experiência em atendimento a crianças e adolescentes, grupos terapêuticos, orientação vocacional e escrita criativa.

43 views

Blog escrito por psicólogas e psicólogos de todo Brasil.

O conteúdo apresentado nos textos, assim como opiniões e interpretações sobre as séries, são exclusivas de seus autores. Não representam o entendimento de todos os profissionais.

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram