top of page

A dedicação abusiva de Elijah Mikaelson em The Originals.

Por Jaqueline Aparecida Morais CRP: 04/71105

A série The Originals, conta a história da família Mikaelson, uma família com origens Vikings, onde após um feitiço a mãe transforma os filhos em vampiros, fazendo com que eles se tornassem os primeiros do universo onde se passa a fantasia.


O ponto principal que gostaria de abordar e pensar sobre, é a devoção que Elijah Mikaelson tinha em relação a seu irmão Niklaus. Com uma relação fantasiosa onde era de seu papel salvá-lo a todo custo. Então, abre o questionamento, até que ponto isso é saudável? Ambos, eram vampiros com motivações de existências muito injustificáveis por vários feitos contra a ética social, porém que se seguiam em direção a sua natureza “monstruosa”.


Elijah dedicou toda sua vida em prol ao irmão, em determinado ponto na história era interessante de pensar como ele se movimentava sempre a partir das escolhas que Klaus fazia, o que torna tudo mais delicado de se pensar, porque a partir disso, Elijah perde sua própria subjetividade nesse percurso.


Em uma constante negação de si mesmo. É possível olhar de uma visão bem existencialista no personagem, com uma abertura mais critica sobre como ele nega sua própria existência durante muitos períodos de sua vida.

Suas experiências próprias se tornaram tão dolorosas que parece que ele sempre faz esse caminho constante de tentar se redimir ao salvar o irmão que é muitas vezes denominado como o um assassino perigoso.


E onde Elijah se percebe dentro disso tudo? Sem sentido de vida. O personagem secundário não tem perspectiva de existência e futuro sem seu irmão. Ele até é questionado em algumas cenas do seriado com falas sobre o que ele faria sem Klaus. E ele se vê perdido no meio disso tudo, porque ele agiu em má-fé por tanto tempo, que ele não consegue nem se perceber dentro de si próprio.


Abro a reflexão sobre o quanto isso pode dizer sobre nós mesmos quando nos colocamos em relações de dependência do outro ou enxergar esse outro como responsabilidade nossa. Esse direcionamento que Elijah se colocava no mundo e colocava seu irmão, era de um tanto violento com os dois.


Interpreto o personagem como uma constante forma de buscar sua própria redenção na mesma direção de não acreditar que Klaus pudesse dar conta de suas próprias escolhas.

Quantas vezes, nos percebemos dentro de relacionamentos com outros em uma busca fantasiosa de ser o herói da história de alguém? Amar é delicioso, se preocupar as pessoas que são importantes para você também é um movimento digno, o que deve ser refletido é quando nos colocamos em segundo plano e começamos nos movimentar através dessa outra pessoa.


Elijah nunca conseguiu enxergar um sentido em sua vida além de Klaus, tanto que no próprio final do seriado ele fala que não existe mais lugar para ele, como se o seu proposito de vida que era salvar seu irmão fora concluído a partir do momento em que Klaus escolhe morrer para salvar sua filha.


São dois protagonistas com muitas nuances e muitos anos de vida e experiências que abre diálogos. Porém, Elijah mais uma vez escolha se movimentar através de seu irmão, as vezes é percebido como um caminho um tanto egoísta de sua parte, acreditar ser capaz de salvar o outro de si próprio e se perder muitas vezes nesse caminho.


Para tanto, uma percepção particular que tive, foi que o momento em que Elijah mais foi ele mesmo, foi quando decidiu e aceitou que não encontrava mais sentindo de vida, visto que acreditava que sua missão havia sido cumprida e então ele apenas decide que é sua hora de morrer. É a primeira decisão que ele toma como ele próprio.


Oi! Meu nome é Jaqueline e sou psicóloga! Sou uma amante de cultura pop e atualmente atendo pela abordagem existencial. Penso em uma psicologia humanizada, que acolhe e busca o sentido das coisas para o paciente através da escuta qualificada e do processo terapêutico, percebendo suas angústias de sua própria existência e desenvolvendo um cuidado com você mesmo ao entender suas demandas ao olhar para sua própria história.

Contatos: INSTA: @jaquelinemorais.psi WPP: (35) 99943-6190

7 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Commenti


bottom of page