top of page

Psicologia e a investigação criminal

por Andréia Dorneles Severo - CRP 07/30479


Fica claro na série Mindhunter que podem existir várias características que se repetem com certa frequência em criminosos e assassinos em série. Isso não significa que uma pessoa com essas características possa cometer um crime, mas se elas se apresentarem juntamente com uma tendência antissocial, aumenta a probabilidade de essa pessoa se tornar uma criminosa.

Não podemos esquecer que o ambiente influencia, mas muitos dos assassinos retratados nesta série já mostravam crueldade desde muito jovens. Foi mostrado que eles torturavam animais, espancavam seus irmãos ou exibiam um comportamento perturbador na escola. Aplicar a psicologia à elaboração de um perfil psicológico tem sido fundamental para resolver os casos e para saber quais são os padrões de comportamento mais comuns no mundo do crime. Isso ajuda a projetar melhores intervenções em criminosos, além de melhorar os programas disponíveis para prevenir o crime. Isso é retratado na série Mindhunter.

No geral, as pessoas têm a imagem mental do psicólogo como aquele terapeuta que buscam para resolver algum conflito psicológico, mas a psicologia criminal é um ramo diferente e apaixonante da psicologia.

Quando falamos da psicologia aplicada à investigação criminal, na verdade estamos falando de um conjunto de disciplinas que, juntas, fazem parte da chamada psicologia criminal. Esse campo da psicologia contempla áreas de interesse como a vitimologia, análise de cenas de crimes e a crimodinâmica. Os psicólogos criminalistas realizam, além disso, avaliações psicológicas reconstrutivas ou retrospectivas. Essas avaliações combinam conhecimentos forenses com a análise clínica da saúde mental.

Delimitar os perfis criminais é uma técnica que tenta prever o comportamento humano em relação ao delito. Por exemplo, a análise e a interpretação de evidências encontradas na cena do crime ou o modus operandi podem apontar para um tipo de personalidade criminosa ou, o que não é de menor valia, contribuir para descartar outros perfis.



Andréia Dorneles Severo, Psicóloga formada pela PUCRS, Experiência em atendimentos a crianças, adolescentes e adultos, grupos terapêuticos, formação pessoal.



Cursos em Especialidades Médicas pelo HCPA, Competências Profissionais, Emocionais e Tecnológicas para Tempos de Mudanças pela PUCRS.




90 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page