Curar o passado para criar o futuro

por Giovanna de Boni Fraga - CRP 07/29470


De Volta Aos 15 é uma série de televisão brasileira, baseada no romance de mesmo nome da escritora Bruna Vieira, com lançamento em fevereiro de dois mil e vinte e dois pela Netflix. A série conta a história de Anita, uma mulher de trinta anos que descobre uma maneira de voltar quinze anos no tempo, em seu corpo de adolescente, através de um floguinho (um tipo de blog popular nos início dos anos dois mil onde os jovens usavam para postar fotos com pequenos textos). Anita não esperava que ao mudar uma parte da história no passado iria acabar por refletir no seu futuro, tomando um outro cenário distinto do habitual. Por estar infeliz com suas escolhas pregressas e com sua atual experiência de vida, ela decide voltar no tempo algumas vezes para consertar os acontecimentos que gostaria que tivessem tomado outro rumo. A mudança de realidade a faz ir e vir entre as diferentes épocas para deixar tudo conforme os seus planos. Será que a principal motivação de Anita é controlar seu futuro ou ressignificar seu passado? Vamos descobrir.


Tudo começa quando Anita precisa retomar a sua cidade natal de Imperatriz, no Maranhão, para o casamento da sua irmã, mais velha Luiza, com o seu namorado de colegial, Douglas. Chegando na pequena cidade interiorana, Anita se torna o assunto da cidade, já que por anos saiu de lá para morar na capital de São Paulo. Ela se depara com colegas de escola, com familiares e a cidade que por anos evitou se chatear, devido às memórias ruins que a faziam lembrar de quando ainda era apenas uma adolescente tentando se descobrir. A sensação de estar lá, revirando pensamentos e revivendo sentimentos, a traziam de volta a um tempo de traumas, medos e inseguranças, onde seu abrigo seguro acabava por ser o seu quarto. Quando as coisas começaram a ficar incômodas de lidar, sem pensar duas vezes, ela correu as escadas até chegar no seu abrigo, enquanto o casamento da sua irmã continuava. Chegando lá, Anita relembra do seu floguinho, onde publicava fotos divertidas com pequenos textos na legenda. Assim que abre a página inicial, com apenas um clique, ela retorna no tempo passado, para a sua vida de adolescente com quinze anos de idade.


No início, Anita acreditava se tratar de um sonho, afinal, não teria como voltar ao tempo apenas com um clique no seu antigo floguinho. Contudo, percebeu que todos os acontecimentos que tivera no passado, quando ainda era adolescente, desde o bullying na escola até a festa de aniversário da irmã, eram exatamente iguais. Só que a diferença era que mesmo voltando no tempo para as antigas roupas, para os velhos amigos e para os acontecimentos traumatizantes, agora Anita tinha consciência e maturidade para lidar com tudo aquilo, pois já tinha vivido antes. Então, pela primeira vez na vida, ela não teve medo de enfrentar os valentões da escola, nem de dizer o que pensava sobre eles. Nem mesmo a sombra da irmã ela quis ficar. Anita teve a atitude que sempre sonhou em ter, mas nunca teve coragem de assumir, por medo do que fossem dizer ou mesmo pensar. Afinal de contas, em uma cidade interiorana, uma atitude diferente, um comportamento distinto ou uma palavra diversa já basta para virar assunto em toda a cidade.


Anita teve receio de que aqueles mesmos acontecimentos traumatizantes fossem se repetir mais uma vez sem poder fazer alguma coisa. Porém, naquele instante diante dos episódios da sua adolescência sendo reativados novamente a fez encontrar uma coragem que nunca havia tido durante todos esses anos para agir diferente. Com isso, as mudanças de atitude no passado fizeram com que sua vida mudasse no futuro, e assim, despertasse em Anita o desejo de melhorar ainda mais a sua própria história e a dos seus amigos. Inicia então o processo de ir e vir do passado para o futuro até torná-lo o mais próximo possível do ideal para se viver. Contudo, as coisas não saem como o planejado, pois quanto mais ela tentava consertar o passado, mais bagunçava o futuro. Quando não era a sua vida desordenada, era a de um de seus amigos. Era frustrante para ela ver que tinha o poder de viajar no tempo para mudar o destino e viver com mais presença, mas mesmo assim os planos não saírem conforme o planejado.


Em uma das viagens, ela teve a oportunidade de reencontrar o seu pai, que sempre dava bons conselhos de como lidar com as mais diversas situações da vida. Anita tinha muito o que dizer, mas decidiu perguntar se ele acreditava que havia feito as escolhas certas. Surpreso com sua questão, ele respondeu que não existem escolhas certas, apenas as do coração. Ela então conta das brigas com seus amigos por querer que sejam felizes da forma com que acredita que devem ser. Ele fala que não se pode controlar a vida dos amigos, esquecendo assim de viver a sua própria. Como um choque de realidade, essas declarações fizeram Anita começar a focar mais em si mesma ao invés de quem estava à sua volta. Não que eles deixaram de ser importantes, apenas ela decidiu parar de consertar a vida dos seus amigos, e começou a ir em busca dos seus verdadeiros sonhos através de momentos prazerosos no passado. Ao longo dos seus trinta anos, ela nunca havia parado para se perguntar o que a fazia feliz de fato, pois estava sempre ocupada vivendo uma vida sem sentido, já que não tinha tempo para refletir sobre o que poderia ser sentido no fundo da sua essência interior.


Anita aproveitou a viagem ao passado para fazer escolhas melhores para o futuro. Afinal de contas, sua vida estava lá na frente e não lá atrás. Focada em criar uma nova história, na qual pudesse ser feliz com as escolhas feitas, Anita foi descobrindo o que estava na sua verdadeira essência. Quanto mais fazia esse trabalho interno de se conhecer cada vez mais, isso auxiliava para que ressignificasse o seu passado até então intocado. Ela aproveitou para curtir tudo aquilo que vivia dizendo que detestava na cidade de Imperatriz, desde o relógio atrasado até a festa de aniversário da sua irmã. Quando tinha quinze anos de fato, Anita não havia aproveitado a festa, passou o tempo inteiro emburrada, e o único momento em que deu uma risada foi por algo tão pequeno que ela nem mesmo entendia mais por que aquilo havia lhe arrancado um sorriso. Decidiu então por fazer diferente, ao invés de se sentir contrariada por ter de estar ali, se sentiu grata por poder curar seus sentimentos e ressignificar seus pensamentos. Afinal, não é todo dia que se pode fazer uma viagem no tempo anterior e criar uma nova perspectiva de vida.


Ainda não é possível viajar no tempo, mas quem sabe daqui alguns anos seja uma realidade provável de acontecer. E isso não quer dizer que não podemos ressignificar o passado, nem melhorar o futuro como Anita pode fazer. Nós temos essa possibilidade através da terapia, que nos ajuda a curar traumas, a sanar feridas, a criar novas narrativas. Com o auxílio de um terapeuta fica mais tranquilo o processo de encarar o passado, para viver o presente, e melhorar o futuro. Mas precisamos ter em mente de que não é um processo rápido, nem mesmo fácil, já que mexemos com o que pode estar há bastante tempo parado, mesmo assim, vale a pena ser transformado. A mudança de perspectiva feita no aqui agora com presença da própria consciência de quem fomos, quem somos e quem queremos ser é que faz com que o passado seja curado, e o futuro de fato criado. Foi com essa virada de chave que Anita pode reescrever sua própria história.


Giovanna de Boni Fraga é escritora e psicóloga, formada pela PUCRS. Idealizadora do Projeto Porta Adentro: relatos de tempo em casa; Coautora do aplicativo Amar é; Editora da equipe Psicologia em séries.

Através do autoconhecimento e da escrita terapêutica ajuda pessoas a se conectarem com a sua própria criatividade para a resolução de problemas.

Atende crianças, adolescentes e adultos de forma presencial na cidade de Osório - RS, e online para as demais cidades do Brasil.

Seus interesses estão voltados no desenvolvimento do autoconhecimento através da escrita terapêutica, na criatividade como resolução de problemas, e na saúde e bem-estar através da atenção plena.

Acompanhe seu trabalho em:

https://medium.com/@giovannafraga

https://medium.com/@relatosportaadentro

https://www.instagram.com/giovanna.fraga/

e-mail: giovannafragapsico@gmail.com


13 visualizações

Posts recentes

Ver tudo