Greys Anatomy – T6: E15 – O TEMPO DEFORMA

por psicólogo Otavio Fernandes Macedo, CRP 06/141924


Oláááááá Grey’s Anatomeiros, tudo bem?


O episódio que eu trago hoje para ilustrar a sequencia que eu tenho escrito aqui no blog é demais! Trata-se de um momento, no qual, assumindo a chefia, Derek Shepherd, também conhecido como McDreamy, resolve, para o bem do hospital, restaurar um hábito perdido no hospital: CONFERÊNCIAS. E então, vários médicos dão seu depoimento sobre suas histórias de vida e profissional a fim de ensinar aos internos e residentes suas experiências de vida.


Uma das histórias que mais chama a atenção no episódio é aquela contada por Richard Weber, na qual aborda sua trajetória dentro do hospital e, pegando carona, automaticamente, a de Ellis Grey também.


Quero abordar aqui a maneira com a qual o personagem explana sua história. Trata-se de um tempo no qual ele era o único residente negro e Ellis, por ser a única mulher, era tratada como enfermeira. De uma maneira bem interessante, o episódio traz flashbacks de como os dois vivenciaram um amor proibido, numa época no qual eram tratados de forma menosprezada, cuidando pacientemente de um enfermo com..... AIDS.


Amigos, pasmem! Na década de 80 ser negro, mulher ou ter AIDS era muito complicado. A sociedade, ainda mais nos Estados Unidos, não os viam com bons olhos. Juntos Richard e Ellis vivenciam situações que extrapolam aqueles convencionados pelo momento histórico e também pelos grupos sociais.


Lembre-se que uma das características que auxiliam na construção da identidade do indivíduo é o momento histórico no qual ele vive. A maneira como ele interpreta as situações que experiencia na sua vida, está carregada de conceitos ensinados pra ele pela sociedade, condizentes do momento histórico.


Os Estados Unidos (lembrando-se de que o episódio acontece lá) vivia o fim da Segregação Racial, o machismo imperava no país (se é que um dia deixou de reinar, haja vista que somente em 2016 foi que a primeira mulher concorreu à presidência) e a ciência descobria a AIDS em 1981, portanto, era um grande TABU.


Vocês já devem imaginar quais experiências eles tiveram, não é mesmo? Acredito que, além do romance proibido – ambos eram casados – haveria outras situações que dariam muita dor de cabeça para eles, tais como racismo, preconceito, o fato de auxiliarem um paciente soro positivo também causaria grande repercussão.


Os grupos sociais ficariam divididos entre os privilegiados e as minorias. Os brancos, homens e “saudáveis”, contra negros, mulheres e “doentes”. Eram limitadas as interações entre eles, contudo cada vez mais ganhavam destaque, tanto que Ellis chega a ganhar o prêmio Harper Avery, este sendo quase que novidade uma mulher e residente ganhar, normalmente só os atendentes ganhavam.


Quando diagnosticam o paciente com GRID (como chamavam a AIDS antigamente), são suspensos pelo médico atendente, pois o mesmo não sabia como tratá-lo ou diagnosticá-lo. E se tivessem sido outros residentes?


Esse episódio ilustra perfeitamente como o momento histórico e os grupos sociais direcionam os relacionamentos entre as pessoas e vão dando a ideia de identidade do ser. Contudo, não é apenas isso. No próximo texto, falarei sobre as percepções individuais de cada personagem. Ou seja, mesmo que vivendo o mesmo momento histórico e pertencendo ao mesmo grupo social, todos agirão da mesma maneira? É claro que não.


E foi vivenciando e sendo tratados dessas maneiras que levaram Ellis Grey e Richard Weber a se destacarem como médicos. Apesar das circunstâncias apontarem para uma classificação e estereotipação devido à historicidade do momento e os grupos que compunham as classes, os dois souberam dar a volta por cima.


Entendendo quem eles eram e como eram, aceitando a natureza do ser, souberam transformar aquilo que ditavam para seus grupos. Souberam fazer diferente. Entraram para a história e orgulharam suas classes (e seus fãs também!)


Até o próximo texto!!

Otavio Fernandes Macedo é Psicólogo, CRP 06/141924. Trabalha com atendimentos de crianças, adolescentes e adultos em Mogi das Cruzes/SP. Acompanhe seu trabalho em:

https://www.facebook.com/PsicologoOtavioMacedo/

https://www.instagram.com/psiotmacedo/

Tel: (11) 99768-4519

Email: psic.otavio1@gmail.com

16 views

Blog escrito por psicólogas e psicólogos de todo Brasil.

O conteúdo apresentado nos textos, assim como opiniões e interpretações sobre as séries, são exclusivas de seus autores. Não representam o entendimento de todos os profissionais.

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram